Estamos no seu:
Lembrar Apelido TVid

Preços dos Streamings, nem tudo são espinhos

  • Tópico criado por: LEONARD
  • Páginas:
  • 1
  • 2
  • 3
  • LEONARD

    Preços dos Streamings, nem tudo são espinhos

    Operadora
    Postado em: 06/07/2019 às 10:49
    Autor: LEONARD Offline

    Em 06/07/2019, Phoenix60 escreveu:

    Em 06/07/2019, LEONARD escreveu:
    "O mundo está sendo dominado pela internet de graça"

    É completamente diferente de:

    "A internet de graça está dominando o mundo".



    Ensandeceu?... As duas frases acima sao exatamente iguais...
    8-P

    A unica nuance é se a frase reforça ou nao o sujeito ativo ou o sujeito passivo.

    .



    Não, não estou ensandecido... rsrs
    Phoenix sempre muito delicado. rsrs

    "O mundo ESTÁ SENDO..." há um processo em andamento.

    " ESTÁ DOMINANDO..." Remete a uma condição já existente.

    Não é somente a inversão do sujeito.

    Em todo caso, pra não tirar o foco do tópico, se vc entendeu assim, não foi o que eu quis afirmar.

  • LEONARD

    Preços dos Streamings, nem tudo são espinhos

    Operadora
    Postado em: 06/07/2019 às 10:54
    Autor: LEONARD Offline

    Pessoal, em se tratando de tv paga e streaming, não podemos dizer que os R$ 37,90 da DAZN não são acessíveis até para camadas baixas da população.

    Acho que nem a pirataria sai tão acessível assim.

  • Filipe_Matias

    Preços dos Streamings, nem tudo são espinhos

    Operadora
    Postado em: 06/07/2019 às 11:27
    Autor: Filipe_Matias Offline

    Eu pago 150 para a banda larga da vivo e ganho acesso ao ESPN play e EI Plus.

    38 do DAZN (meu time joga a série C) e 38 do telecine play mais por conta do meu pai que gosta de ver filmes.

    Netflix, Globo play, Amazon ou HBO acabo tendo pelo menos um por mês. Varia de acordo com o conteúdo que quero ver. Então mais 33 reais.

    Não sou fã nem de MMA (Combate) ou do futebol nosso (Premiere). Jogos do brasileirão me satisfação vendo na Globo ou no EIplus.

    No fim com tv diretamente gastamos 38 (DAZN), 38 (telecine) e 33 (Netflix ou globoplay ou HBO...). Pouco mais de 100 reais.

    Com TV a cabo ou não certamente teria banda larga aqui em casa e gastar mais uns 60/70 com telecine/netflix e o escambau. Fora o DAZN... Chegaria em uns 400 fácil.

    Hoje gasto um pouco mais de 250 e sinceramente sinto falta alguma de assistir um canal LINEAR da TV fechada.

    Ah, ainda dar para ver esportes tendo conta em casas de apostas como bet365 e Sportingbet. NBA, mlb, La Liga...

  • LEONARD

    Preços dos Streamings, nem tudo são espinhos

    Operadora
    Postado em: 06/07/2019 às 13:00
    Autor: LEONARD Offline

    Em 06/07/2019, Filipe_Matias escreveu:

    Eu pago 150 para a banda larga da vivo e ganho acesso ao ESPN play e EI Plus.

    38 do DAZN (meu time joga a série C) e 38 do telecine play mais por conta do meu pai que gosta de ver filmes.

    Netflix, Globo play, Amazon ou HBO acabo tendo pelo menos um por mês. Varia de acordo com o conteúdo que quero ver. Então mais 33 reais.

    Não sou fã nem de MMA (Combate) ou do futebol nosso (Premiere). Jogos do brasileirão me satisfação vendo na Globo ou no EIplus.

    No fim com tv diretamente gastamos 38 (DAZN), 38 (telecine) e 33 (Netflix ou globoplay ou HBO...). Pouco mais de 100 reais.

    Com TV a cabo ou não certamente teria banda larga aqui em casa e gastar mais uns 60/70 com telecine/netflix e o escambau. Fora o DAZN... Chegaria em uns 400 fácil.

    Hoje gasto um pouco mais de 250 e sinceramente sinto falta alguma de assistir um canal LINEAR da TV fechada.

    Ah, ainda dar para ver esportes tendo conta em casas de apostas como bet365 e Sportingbet. NBA, mlb, La Liga...


    Ótima análise!
    É isso aí!

    No fim, o streaming acaba sendo econômico em comparação com os pacotes da tv paga.

    Agora, quem quiser ter tv paga + streamings diversos, vai sair bem caro. As pessoas tem que aprender a selecionar, inclusive mês a mês, como bem faz o Filipe_Matias. Está certíssimo!

  • LEONARD

    Preços dos Streamings, nem tudo são espinhos

    Operadora
    Postado em: 06/07/2019 às 13:02
    Autor: LEONARD Offline

    Sucesso do DAZN faz cair o preço da mensalidade do Canal Combate

    Por Estadão

    Preço sai de R$ 79,90 para 49,90, mas ainda é mais caro do que o streaming, que custa R$ 37,90

    Quem quiser assinar o Canal Combate para ver a luta entre Jon Jones e Thiago "Marreta" Santos neste sábado vai poder pagar a mensalidade com desconto. De R$ 79,90 por R$ 49,90. Isso não é apenas uma promoção. Segundo fontes dentro da Globo, o motivo principal é o crescimento do canal de streaming DAZN, que também passa luta e tem adquirido boa parte do público amante destas modalidades.

    O Canal Combate reserva praticamente toda a sua programação para o MMA, principalmente para as lutas de UFC, enquanto o DAZN passa muito boxe, Bellator (MMA) e Glory (muay-thai).

    O DAZN cobra R$ 37,90 e ainda possui um número muito grande de outros eventos esportivos, inclusive futebol. Tudo isso fez o Combate diminuir a sua mensalidade.

    Quem ganha com isso, principalmente, são os admirados das lutas. A concorrência é sempre muito bem-vinda.

    Fonte: Estadão
    Clique aqui

  • LEONARD

    Preços dos Streamings, nem tudo são espinhos

    Operadora
    Postado em: 06/07/2019 às 21:08
    Autor: LEONARD Offline

    Possibilidade de cota nacional nas plataformas sob demanda parece remota no Brasil

    Enquanto a Netflix se expande e Disney e Amazon fincam seus serviços de streaming no Brasil, três projetos que regulam o vídeo sob demanda se movem a passos de tartaruga em Brasília. Apesar de instalada no país desde 2011, a Netflix, assim como demais plataformas, não teve até hoje sua atividade regulada.

    O atraso, além de criar insegurança jurídica que trava a entrada de novos agentes, pode gerar passivo tributário e dificultar o posicionamento de plataformas e produtoras brasileiras no ambiente digital. O que está em jogo são o modelo de tributação, o financiamento da produção local por estrangeiros e cotas para a produção brasileira.

    Há três propostas sobre o streaming. Duas delas, projetos de lei do deputado Paulo Teixeira (PT-SP) e do senador Humberto Costa (PT-PE), preveem cotas para obras brasileiras, além de obrigações de investimento em conteúdo nacional.

    As discussões sobre o tema tiveram início em 2015, mas, passados quatro anos, o cenário é de indefinição. Para não dizer de guerra, com produtores de um lado e plataformas e operadoras de telecomunicações de outro. No meio, estão as plataformas de nicho.

    Há três propostas em debate. Duas delas, projetos de lei do deputado Paulo Teixeira (PT-SP) e do senador
    Humberto Costa (PT-PE), preveem cotas para obras brasileiras, além de obrigações de investimento em conteúdo nacional.

    A terceira, assinada pelo Conselho Superior de Cinema em 2018 e abraçada pela Ancine, limita-se a estabelecer princípios tributários. O texto prevê descontos para quem apoiar o conteúdo brasileiro, mas não traz obrigações.

    Há dez dias, durante inflamado encontro promovido pela Spcine, assessores da Ancine afirmaram que os três projetos estão no páreo.

    Parecem, porém, mínimas as chances de que os projetos do PT avancem. Apesar de parte dos produtores brigarem para replicar no vídeo sob demanda as cotas de conteúdo brasileiro da TV paga, tal possibilidade soa remota. Naquele momento, tanto governo federal quanto Ancine defendiam certa intervenção do Estado no mercado cultural. Hoje, a situação é outra.

    O atual governo, de perfil liberal, está alinhado aos Estados Unidos, sede das grandes empresas do entretenimento, que, desde a década de 1940, se mostram contra a ideia de cotas. A Ancine, por sua vez, defende que, por ora, se defina apenas a forma (se por título, faturamento ou assinantes) de recolhimento da Condecine, tributo pago por todos os agentes do audiovisual.

    O documento, dizem pessoas próximas às negociações, foi recentemente examinado pelo Ministério da Cidadania e está sob análise da Casa Civil e do Ministério da Economia. As conversas para que siga ao Congresso, como projeto de lei ou medida provisória, estariam avançadas.

    Enquanto parte dos produtores argumenta que, sem regras, o conteúdo brasileiro irá sumir no mundo do streaming, as plataformas defendem que a cota, além de ser uma intervenção indevida num modelo baseado em algorítimo, é inócua. Isso porque, diante de uma oferta enorme, nada induzirá o espectador a apertar o play.

    No mundo, há exemplos de ambas as opções -a União Europeia, por exemplo, impôs cotas. Mas quase não há exemplos de países que não tenham conseguido legislar sobre aquela que vem se tornando a principal forma de consumo audiovisual e que deve movimentar, até 2025, cerca de R$ 1,26 trilhão.

    Fonte: Uol
    Clique aqui

  • LEONARD

    Preços dos Streamings, nem tudo são espinhos

    Operadora
    Postado em: 06/07/2019 às 21:19
    Autor: LEONARD Offline

    As duas notícias acima de hoje, acabam confirmando minha opinião.

    Primeiro de que as diversas ofertas de plataformas de streamings vão puxar o preço dos serviços para baixo, pela concorrência. E estamos vendo isso repercutir até em produtos on demand da tv paga.

    Segundo que, no streaming, os fracos não têm vez, e a tal obrigatoriedade das cotas nacionais não devem chegar às plataformas de produção e distribuição de vídeos pela internet, tirando as tralhas pagas obrigatórias, isso também contribui para menos custos e menor preço final para os consumidores.

    Streaming não é o futuro, mas já é o presente, a prova está aí pra quem quiser escolher e assinar, sem uma assinatura de pacote da tv paga, estando, inclusive, em análise de escolha entre "tv paga" x "streaming" por parte dos telespectadores, escolha que deve se intensificar nos próximos anos, com ofertas de canais ao vivo e de esportes.

  • aapc01

    Preços dos Streamings, nem tudo são espinhos

    Operadora
    Postado em: 06/07/2019 às 21:25
    Autor: aapc01 Online

    Em 06/07/2019, LEONARD escreveu:

    Possibilidade de cota nacional nas plataformas sob demanda parece remota no Brasil

    Enquanto a Netflix se expande e Disney e Amazon fincam seus serviços de streaming no Brasil, três projetos que regulam o vídeo sob demanda se movem a passos de tartaruga em Brasília. Apesar de instalada no país desde 2011, a Netflix, assim como demais plataformas, não teve até hoje sua atividade regulada.

    O atraso, além de criar insegurança jurídica que trava a entrada de novos agentes, pode gerar passivo tributário e dificultar o posicionamento de plataformas e produtoras brasileiras no ambiente digital. O que está em jogo são o modelo de tributação, o financiamento da produção local por estrangeiros e cotas para a produção brasileira.

    Há três propostas sobre o streaming. Duas delas, projetos de lei do deputado Paulo Teixeira (PT-SP) e do senador Humberto Costa (PT-PE), preveem cotas para obras brasileiras, além de obrigações de investimento em conteúdo nacional.

    As discussões sobre o tema tiveram início em 2015, mas, passados quatro anos, o cenário é de indefinição. Para não dizer de guerra, com produtores de um lado e plataformas e operadoras de telecomunicações de outro. No meio, estão as plataformas de nicho.

    Há três propostas em debate. Duas delas, projetos de lei do deputado Paulo Teixeira (PT-SP) e do senador
    Humberto Costa (PT-PE), preveem cotas para obras brasileiras, além de obrigações de investimento em conteúdo nacional.

    A terceira, assinada pelo Conselho Superior de Cinema em 2018 e abraçada pela Ancine, limita-se a estabelecer princípios tributários. O texto prevê descontos para quem apoiar o conteúdo brasileiro, mas não traz obrigações.

    Há dez dias, durante inflamado encontro promovido pela Spcine, assessores da Ancine afirmaram que os três projetos estão no páreo.

    Parecem, porém, mínimas as chances de que os projetos do PT avancem. Apesar de parte dos produtores brigarem para replicar no vídeo sob demanda as cotas de conteúdo brasileiro da TV paga, tal possibilidade soa remota. Naquele momento, tanto governo federal quanto Ancine defendiam certa intervenção do Estado no mercado cultural. Hoje, a situação é outra.

    O atual governo, de perfil liberal, está alinhado aos Estados Unidos, sede das grandes empresas do entretenimento, que, desde a década de 1940, se mostram contra a ideia de cotas. A Ancine, por sua vez, defende que, por ora, se defina apenas a forma (se por título, faturamento ou assinantes) de recolhimento da Condecine, tributo pago por todos os agentes do audiovisual.

    O documento, dizem pessoas próximas às negociações, foi recentemente examinado pelo Ministério da Cidadania e está sob análise da Casa Civil e do Ministério da Economia. As conversas para que siga ao Congresso, como projeto de lei ou medida provisória, estariam avançadas.

    Enquanto parte dos produtores argumenta que, sem regras, o conteúdo brasileiro irá sumir no mundo do streaming, as plataformas defendem que a cota, além de ser uma intervenção indevida num modelo baseado em algorítimo, é inócua. Isso porque, diante de uma oferta enorme, nada induzirá o espectador a apertar o play.

    No mundo, há exemplos de ambas as opções -a União Europeia, por exemplo, impôs cotas. Mas quase não há exemplos de países que não tenham conseguido legislar sobre aquela que vem se tornando a principal forma de consumo audiovisual e que deve movimentar, até 2025, cerca de R$ 1,26 trilhão.

    Fonte: Uol
    Clique aqui


    será que ninguém percebe que empresas de mídia em streaming, diferentemente de uma operadora de tv aberta paga, para sair do país basta, literalmente, virar uma "chave"?

    impor algo que a netflix já faz por conta de mercado? só poderia vir de pessoas que foram responsáveis pela quebra do país.

    ainda bem que há uma onda "diferente" (mas não tanto) na questão de se envolver com o mercado.

    se todas essas empresas, as que já estão aqui e as que alguns sonham em ter, forem obrigadas a atender imposições, irão rapidamente embora. ah, quanto a união europeia... se realmente gostassem de imposição teríamos várias empresas programadoras por aqui... em um lugar tão atraente como a UE, a cota também seria desnecessária e a produção local já existiria só por conta do mercado... é que o pessoas dessa linha ideológica adora aparecer e prejudicar americano... só que americano adora ganhar dinheiro e lá estão ganhando...já aqui a cota obrigatória nacional é cumprida com maisa e cia...

    deixa quieto isso, pessoal

  • aapc01

    Preços dos Streamings, nem tudo são espinhos

    Operadora
    Postado em: 06/07/2019 às 21:51
    Autor: aapc01 Online

    Em 06/07/2019, aapc01 escreveu:

    é que o pessoas dessa linha ideológica adora aparecer e prejudicar americano... só que americano adora ganhar dinheiro e lá estão ganhando...já aqui a cota obrigatória nacional é cumprida com maisa e cia...

    deixa quieto isso, pessoal


    corrigindo... "é que o pessoal desse linha"

  • Avatar

    Preços dos Streamings, nem tudo são espinhos

    Operadora
    Postado em: 07/07/2019 às 08:52
    Autor: antonio722 Offline

    Em breve todas as operadoras de tv por assinatura vão vender assinatura pra ser acessada pelos seus aplicativos (sky play, oi play, net Noé, vivo play, etc),quando isso funcionar igual ao dth sem bugs,. Teremos conteúdo linear ao vivo e ondemand. A tv por assinatura vai ficar muito mais interessante. Vão juntar tudo.

  • Avatar

    Preços dos Streamings, nem tudo são espinhos

    Operadora
    Postado em: 07/07/2019 às 08:57
    Autor: antonio722 Offline

    Só há um pequeno problema precisarao baixar se adaptar a nova realidade, porque quem paga 400,00 500,00 por mês sem dividir pontos, vai cancelar nesse momento de turbulência e assinar um play que tem o conteúdo do interesse dele.

  • Avatar

    Preços dos Streamings, nem tudo são espinhos

    Operadora
    Postado em: 07/07/2019 às 14:51
    Autor: Phoenix60 Offline

    Em 06/07/2019, LEONARD escreveu:
    "O mundo ESTÁ SENDO..." há um processo em andamento.



    Como sempre, eu falho em ser mais claro e objetivo... Vamos tentar novamente.

    O ponto principal é que nao existe "processo em andamento" algum, nao existe essa historia de "internet de graça dominando o mundo", nem mesmo "em curso para dominar o mundo".

    As iniciativas de "internet gratis" sao boas, mas elas sao poucas, isoladas e minusculas. Sao mais marketing do que qualquer outra coisa. Objetivamente, sao insignificantes.

    É isso. Consegui me explicar agora? As acoes de internet gratis sao uma formiguinha no meio do deserto do Saara, elas nao tem nenhum viés de que "vao dominar o mundo", pois sao ridiculas de tão pequenas.

    -=-

    Vamos a um exemplo para deixar mais claro o que eu falo. Segundo uma materia de marketing que voce reproduziu neste topico, sobre a iniciativa de WiFi gratis do Google, o Google "oferece mais de 80 pontos de Internet em espaços publicos de Sao Paulo". E "alem do Brasil, ha ainda mais de mil pontos do Google Station espalhados por outros 7 paises".

    Mil pontos WiFi do Google espalhados por SETE paises... Bom, nao sei a situacao hoje, mas em 2016, ha 3 anos atras, apenas uma unica operadora de banda larga, a que voce assina (Oi), possuía 2 milhoes de pontos de acesso WiFi espalhados pelo Brasil (com acesso "gratuito" para clientes de telefonia movel e banda larga da operadora). E ainda tem as demais operadoras (Vivo, Net/Claro, Tim...).

    Oi atinge marca de 2 milhões de pontos de acesso WiFi:
    http://www.telesintese.com.br/oi-atinge-marca-de-2-milhoes-de-pontos-de-acesso-wifi/

    Minha operadora de banda larga fixa é a Net (grupo Claro), mas andando pela cidade eu encontro o sinal WiFi dela e o uso, para nao gastar meu plano de dados (ate em frente à portaria do meu predio tem um ponto de acesso). Suponho que eu poderia usar os da Vivo tambem (minha operadora de celular), mas eu nunca nem tentei, por falta de necessidade).

    Viu? Colocando objetivamente em perspectiva, os pontos gratis do Google sequer fazem alguma real diferenca, pois sao quase inexistentes, de tao poucos que sao.

    É disso que eu falo. A "internet gratis" é uma excecao. Onde ela existe, impoem fortes restricoes, como baixa velocidade e/ou pouco tempo de uso. De um modo geral so atende a usos pequenos, como usar a web, Facebook, Whatsapp ou responder email. Nao é para assistir a uma Netflix, por exemplo.

    .

  • Avatar

    Preços dos Streamings, nem tudo são espinhos

    Operadora
    Postado em: 07/07/2019 às 18:44
    Autor: Phoenix60 Offline

    Em 06/07/2019, LEONARD escreveu:
    Possibilidade de cota nacional nas plataformas sob demanda parece remota no Brasil

    Há três propostas sobre o streaming. Duas delas, projetos de lei do deputado Paulo Teixeira (PT-SP) e do senador Humberto Costa (PT-PE), preveem cotas para obras brasileiras, além de obrigações de investimento em conteúdo nacional.

    Fonte: Uol



    Maravilha!... Que assim seja, sem o g*verno se intrometendo indevidamente no negocio para impor cotas e obrigacoes de investir em conteudo nacional.

    So um adendo: a fonte da materia é a Folha de S.Paulo, e nao o UOL.

    .

  • LEONARD

    Preços dos Streamings, nem tudo são espinhos

    Operadora
    Postado em: 07/07/2019 às 23:12
    Autor: LEONARD Offline

    Em 07/07/2019, Phoenix60 escreveu:

    Em 06/07/2019, LEONARD escreveu:
    Possibilidade de cota nacional nas plataformas sob demanda parece remota no Brasil

    Há três propostas sobre o streaming. Duas delas, projetos de lei do deputado Paulo Teixeira (PT-SP) e do senador Humberto Costa (PT-PE), preveem cotas para obras brasileiras, além de obrigações de investimento em conteúdo nacional.

    Fonte: Uol



    Maravilha!... Que assim seja, sem o g*verno se intrometendo indevidamente no negocio para impor cotas e obrigacoes de investir em conteudo nacional.

    So um adendo: a fonte da materia é a Folha de S.Paulo, e nao o UOL.

    .



    Fonte: Folha/Uol

    https://www1.folha.uol.com.br/amp/ilustrada/2019/07/possibilidade-de-cota-nacional-nas-plataformas-sob-demanda-parece-remota-no-brasil.shtml

  • Avatar

    Preços dos Streamings, nem tudo são espinhos

    Operadora
    Postado em: 08/07/2019 às 08:26
    Autor: joelmeloneto Offline

    Em 06/07/2019, LEONARD escreveu:

    Em 06/07/2019, Filipe_Matias escreveu:

    Eu pago 150 para a banda larga da vivo e ganho acesso ao ESPN play e EI Plus.

    38 do DAZN (meu time joga a série C) e 38 do telecine play mais por conta do meu pai que gosta de ver filmes.

    Netflix, Globo play, Amazon ou HBO acabo tendo pelo menos um por mês. Varia de acordo com o conteúdo que quero ver. Então mais 33 reais.

    Não sou fã nem de MMA (Combate) ou do futebol nosso (Premiere). Jogos do brasileirão me satisfação vendo na Globo ou no EIplus.

    No fim com tv diretamente gastamos 38 (DAZN), 38 (telecine) e 33 (Netflix ou globoplay ou HBO...). Pouco mais de 100 reais.

    Com TV a cabo ou não certamente teria banda larga aqui em casa e gastar mais uns 60/70 com telecine/netflix e o escambau. Fora o DAZN... Chegaria em uns 400 fácil.

    Hoje gasto um pouco mais de 250 e sinceramente sinto falta alguma de assistir um canal LINEAR da TV fechada.

    Ah, ainda dar para ver esportes tendo conta em casas de apostas como bet365 e Sportingbet. NBA, mlb, La Liga...


    Ótima análise!
    É isso aí!

    No fim, o streaming acaba sendo econômico em comparação com os pacotes da tv paga.

    Agora, quem quiser ter tv paga + streamings diversos, vai sair bem caro. As pessoas tem que aprender a selecionar, inclusive mês a mês, como bem faz o Filipe_Matias. Está certíssimo!


    Para vocês verem como esse assunto é complicado...

    Pago R$ 220,00 no meu Combo da NET Incluso:

    - Internet de 15 Mb;

    - Telefone fixo pacote ilimitado de ligações para qualquer fixo do Brasil;

    - Plano de TV Linear NET Top HD completo com todos os canais + gravação + Telecine, inclusive seu Streaming Telecine Play.

    - NOW Streaming que tem milhões em conteúdos inclusos...

    Ou seja, jamais trocaria meu pacote da NET por apenas streamings como Filipe ou Leonard...

    Na TV linear NET assisto basicamente, jornalismo, esporte, séries, filmes, documentários de animais, realities de culinária e infantis para meu filho...

    Como iria substituir isso somente pelo streaming??

    Para mim streaming é um complemento da TV Paga...

    Mas...
    Entendo que para algumas pessoas vale a pena, mas para mim, não, pelo menos por enquanto...

  • Filipe_Matias

    Preços dos Streamings, nem tudo são espinhos

    Operadora
    Postado em: 08/07/2019 às 12:25
    Autor: Filipe_Matias Offline

    Em 08/07/2019, joelmeloneto escreveu:

    Em 06/07/2019, LEONARD escreveu:

    Em 06/07/2019, Filipe_Matias escreveu:

    Eu pago 150 para a banda larga da vivo e ganho acesso ao ESPN play e EI Plus.

    38 do DAZN (meu time joga a série C) e 38 do telecine play mais por conta do meu pai que gosta de ver filmes.

    Netflix, Globo play, Amazon ou HBO acabo tendo pelo menos um por mês. Varia de acordo com o conteúdo que quero ver. Então mais 33 reais.

    Não sou fã nem de MMA (Combate) ou do futebol nosso (Premiere). Jogos do brasileirão me satisfação vendo na Globo ou no EIplus.

    No fim com tv diretamente gastamos 38 (DAZN), 38 (telecine) e 33 (Netflix ou globoplay ou HBO...). Pouco mais de 100 reais.

    Com TV a cabo ou não certamente teria banda larga aqui em casa e gastar mais uns 60/70 com telecine/netflix e o escambau. Fora o DAZN... Chegaria em uns 400 fácil.

    Hoje gasto um pouco mais de 250 e sinceramente sinto falta alguma de assistir um canal LINEAR da TV fechada.

    Ah, ainda dar para ver esportes tendo conta em casas de apostas como bet365 e Sportingbet. NBA, mlb, La Liga...


    Ótima análise!
    É isso aí!

    No fim, o streaming acaba sendo econômico em comparação com os pacotes da tv paga.

    Agora, quem quiser ter tv paga + streamings diversos, vai sair bem caro. As pessoas tem que aprender a selecionar, inclusive mês a mês, como bem faz o Filipe_Matias. Está certíssimo!


    Para vocês verem como esse assunto é complicado...

    Pago R$ 220,00 no meu Combo da NET Incluso:

    - Internet de 15 Mb;

    - Telefone fixo pacote ilimitado de ligações para qualquer fixo do Brasil;

    - Plano de TV Linear NET Top HD completo com todos os canais + gravação + Telecine, inclusive seu Streaming Telecine Play.

    - NOW Streaming que tem milhões em conteúdos inclusos...

    Ou seja, jamais trocaria meu pacote da NET por apenas streamings como Filipe ou Leonard...

    Na TV linear NET assisto basicamente, jornalismo, esporte, séries, filmes, documentários de animais, realities de culinária e infantis para meu filho...

    Como iria substituir isso somente pelo streaming??

    Para mim streaming é um complemento da TV Paga...

    Mas...
    Entendo que para algumas pessoas vale a pena, mas para mim, não, pelo menos por enquanto...


    A diferença acredito está mais na velocidade da internet. Aqui são 50megas e já cheguei a ver empresas como a Multiplay oferecendo fibra com 150Mb à 100 reais.

    Vai do que é melhor para cada. Uma internet potente + assinatura de streaming.

    Ou uma internet satisfatória + TV por assinatura.

  • Rafael23_RJ

    Preços dos Streamings, nem tudo são espinhos

    Operadora
    Postado em: 08/07/2019 às 13:39
    Autor: Rafael23_RJ Offline

    Em 08/07/2019, joelmeloneto escreveu:

    Na TV linear NET assisto basicamente, jornalismo, esporte, séries, filmes, documentários de animais, realities de culinária e infantis para meu filho...

    Como iria substituir isso somente pelo streaming??

    Para mim streaming é um complemento da TV Paga...

    Mas...
    Entendo que para algumas pessoas vale a pena, mas para mim, não, pelo menos por enquanto...


    Eu cancelei a Oi TV TOTAL FUTEBOL, pagava 254,70.

    Já tinha NETFLIX 27,90 (só assisto aos filmes e séries do meu interesse e no dia e hora mais conveniente).

    Tenho o GLOBOPLAY que no começo era mais para usar como correio eletrônico (minha mulher vê as novelas caso perca um capítulo na TV ABERTA - tenho o sinal digital).

    Tenho o FOX+ pela TIM LIVE e o El Plus.

    USUFRUTO

    Tenho acesso ao GLOBOSAT PLAY pelo NOW da NET que a minha mãe tem direito e não usa. Faço o espelhamento pelo meu celular, sem a necessidade de ter o Chromecast pois, estou usando um celular que havia desativado (SONY Z1). Além dos canais Globosat, tenho os canais do pacote da NET do plano que a minha mãe paga.

    SENTIREI FALTA ???

    Agora que a Copa América acabou, voltarão os jogos do Brasileirão e não sei como será não ter os canais do Premiere F.C. uma vez que, ainda está bem salgado pagar R$79,00 reais via streaming.

  • aapc01

    Preços dos Streamings, nem tudo são espinhos

    Operadora
    Postado em: 08/07/2019 às 13:47
    Autor: aapc01 Online

    Em 08/07/2019, joelmeloneto escreveu:

    Em 06/07/2019, LEONARD escreveu:

    Em 06/07/2019, Filipe_Matias escreveu:

    Eu pago 150 para a banda larga da vivo e ganho acesso ao ESPN play e EI Plus.

    38 do DAZN (meu time joga a série C) e 38 do telecine play mais por conta do meu pai que gosta de ver filmes.

    Netflix, Globo play, Amazon ou HBO acabo tendo pelo menos um por mês. Varia de acordo com o conteúdo que quero ver. Então mais 33 reais.

    Não sou fã nem de MMA (Combate) ou do futebol nosso (Premiere). Jogos do brasileirão me satisfação vendo na Globo ou no EIplus.

    No fim com tv diretamente gastamos 38 (DAZN), 38 (telecine) e 33 (Netflix ou globoplay ou HBO...). Pouco mais de 100 reais.

    Com TV a cabo ou não certamente teria banda larga aqui em casa e gastar mais uns 60/70 com telecine/netflix e o escambau. Fora o DAZN... Chegaria em uns 400 fácil.

    Hoje gasto um pouco mais de 250 e sinceramente sinto falta alguma de assistir um canal LINEAR da TV fechada.

    Ah, ainda dar para ver esportes tendo conta em casas de apostas como bet365 e Sportingbet. NBA, mlb, La Liga...


    Ótima análise!
    É isso aí!

    No fim, o streaming acaba sendo econômico em comparação com os pacotes da tv paga.

    Agora, quem quiser ter tv paga + streamings diversos, vai sair bem caro. As pessoas tem que aprender a selecionar, inclusive mês a mês, como bem faz o Filipe_Matias. Está certíssimo!


    Para vocês verem como esse assunto é complicado...

    Pago R$ 220,00 no meu Combo da NET Incluso:

    - Internet de 15 Mb;

    - Telefone fixo pacote ilimitado de ligações para qualquer fixo do Brasil;

    - Plano de TV Linear NET Top HD completo com todos os canais + gravação + Telecine, inclusive seu Streaming Telecine Play.

    - NOW Streaming que tem milhões em conteúdos inclusos...

    Ou seja, jamais trocaria meu pacote da NET por apenas streamings como Filipe ou Leonard...

    Na TV linear NET assisto basicamente, jornalismo, esporte, séries, filmes, documentários de animais, realities de culinária e infantis para meu filho...

    Como iria substituir isso somente pelo streaming??

    Para mim streaming é um complemento da TV Paga...

    Mas...
    Entendo que para algumas pessoas vale a pena, mas para mim, não, pelo menos por enquanto...


    o streaming será usado por todas as produtoras que estão na tv paga. para mim, não será complemento e sim opção.

    vc vai escolher como vai querer assistir os seus programas favoritos que você citou. a tv linear te obriga a ver na hora em que ela determina, os seus shows preferidos. no streaming quem decide é você.

    o seu filho, pelo que vc citou, adora os desenhos que a tv linear entrega, só que essa geração vai pegar o streaming pleno, ou seja, ele já vai estar acostumado em procurar na internet o que quer assistir e na hora que quiser.

    ainda acho que também existirá a tv aberta paga no streaming, exatamente como vc vê hoje com o decoder de sua operadora.

    além do que, as produtoras sabem que poderão ganhar muito mais dinheiro através da entrega própria, sem intermediários e sem custos fixos altos para entregar o produto até você.

    as operadoras atuais permanecerão ainda por muito tempo, mas nunca mais serão as principais opções em médio prazo.

    abs

  • Avatar

    Preços dos Streamings, nem tudo são espinhos

    Operadora
    Postado em: 08/07/2019 às 16:55
    Autor: Phoenix60 Offline

    Em 08/07/2019, joelmeloneto escreveu:
    Para vocês verem como esse assunto é complicado...

    Pago R$ 220,00 no meu Combo da NET Incluso:

    - Internet de 15 Mb;

    - Telefone fixo pacote ilimitado de ligações para qualquer fixo do Brasil;

    - Plano de TV Linear NET Top HD completo com todos os canais + gravação + Telecine, inclusive seu Streaming Telecine Play.

    - NOW Streaming que tem milhões em conteúdos inclusos...

    Ou seja, jamais trocaria meu pacote da NET por apenas streamings como Filipe ou Leonard...

    Na TV linear NET assisto basicamente, jornalismo, esporte, séries, filmes, documentários de animais, realities de culinária e infantis para meu filho...

    Como iria substituir isso somente pelo streaming??

    Para mim streaming é um complemento da TV Paga...



    Realmente é relativo... Eu, por exemplo, nunca assinaria o seu combo, achei caro para uma internet basica demais (apenas 15 Mbps). Eu pago R$ 100 por 120 Mbps da mesma NET.


    Na TV linear NET assisto basicamente, jornalismo, esporte, séries, filmes, documentários de animais, realities de culinária e infantis para meu filho...

    Como iria substituir isso somente pelo streaming??



    Pra quem quer mudar, tem antes de mais nada que se adaptar...

    Eu sou mais um que ficou apenas com a internet (e muito antes que todo mundo aqui na TV Magazine). Para mim dá certo porque o meu foco sao seriados estrangeiros (especialmente os britanicos) e animacoes que sao muito faceis de encontrar na internet. E, muito eventualmente, filmes (porque o cinemao americano muito dificilmente lança algo que valha a pena assistir, ja que eu nao curto filmes de super-herois e super-viloes, nem de policial que leva 10 mil tiros de metralhadora, nao leva nem raspao, mas mata 30 bandidos com uma unica pistola). Prefiro filmes com boas historias para contar e nao porradaria e tiros.

    Jornalismo eu aprendi a ficar com o que a internet oferece, como os diversos sites de noticias e os canais do Youtube. Como eu sou do Rio de Janeiro, tenho acesso à programacao da Globo ao vivo e on demand, transmitida pela internet (via Globoplay), caso eu queira assistir a algum telejornal.

    Para mim isso, mais os conteudo que se acha no Youtube, já é suficiente. Canais lineares tradicionais de tv, sejam da tv paga ou nao, nao me fazem a menor falta, e isso ja tem mais de 10 anos.


    .

  • Avatar

    Preços dos Streamings, nem tudo são espinhos

    Operadora
    Postado em: 09/07/2019 às 07:55
    Autor: joelmeloneto Offline

    Em 08/07/2019, Filipe_Matias escreveu:

    Em 08/07/2019, joelmeloneto escreveu:

    Em 06/07/2019, LEONARD escreveu:

    Em 06/07/2019, Filipe_Matias escreveu:

    Eu pago 150 para a banda larga da vivo e ganho acesso ao ESPN play e EI Plus.

    38 do DAZN (meu time joga a série C) e 38 do telecine play mais por conta do meu pai que gosta de ver filmes.

    Netflix, Globo play, Amazon ou HBO acabo tendo pelo menos um por mês. Varia de acordo com o conteúdo que quero ver. Então mais 33 reais.

    Não sou fã nem de MMA (Combate) ou do futebol nosso (Premiere). Jogos do brasileirão me satisfação vendo na Globo ou no EIplus.

    No fim com tv diretamente gastamos 38 (DAZN), 38 (telecine) e 33 (Netflix ou globoplay ou HBO...). Pouco mais de 100 reais.

    Com TV a cabo ou não certamente teria banda larga aqui em casa e gastar mais uns 60/70 com telecine/netflix e o escambau. Fora o DAZN... Chegaria em uns 400 fácil.

    Hoje gasto um pouco mais de 250 e sinceramente sinto falta alguma de assistir um canal LINEAR da TV fechada.

    Ah, ainda dar para ver esportes tendo conta em casas de apostas como bet365 e Sportingbet. NBA, mlb, La Liga...


    Ótima análise!
    É isso aí!

    No fim, o streaming acaba sendo econômico em comparação com os pacotes da tv paga.

    Agora, quem quiser ter tv paga + streamings diversos, vai sair bem caro. As pessoas tem que aprender a selecionar, inclusive mês a mês, como bem faz o Filipe_Matias. Está certíssimo!


    Para vocês verem como esse assunto é complicado...

    Pago R$ 220,00 no meu Combo da NET Incluso:

    - Internet de 15 Mb;

    - Telefone fixo pacote ilimitado de ligações para qualquer fixo do Brasil;

    - Plano de TV Linear NET Top HD completo com todos os canais + gravação + Telecine, inclusive seu Streaming Telecine Play.

    - NOW Streaming que tem milhões em conteúdos inclusos...

    Ou seja, jamais trocaria meu pacote da NET por apenas streamings como Filipe ou Leonard...

    Na TV linear NET assisto basicamente, jornalismo, esporte, séries, filmes, documentários de animais, realities de culinária e infantis para meu filho...

    Como iria substituir isso somente pelo streaming??

    Para mim streaming é um complemento da TV Paga...

    Mas...
    Entendo que para algumas pessoas vale a pena, mas para mim, não, pelo menos por enquanto...


    A diferença acredito está mais na velocidade da internet. Aqui são 50megas e já cheguei a ver empresas como a Multiplay oferecendo fibra com 150Mb à 100 reais.

    Vai do que é melhor para cada. Uma internet potente + assinatura de streaming.

    Ou uma internet satisfatória + TV por assinatura.


    Isso, cada caso é um caso...

    Pra mim a segunda opção é mais válida...

  • Páginas:
  • 1
  • 2
  • 3
As publicações desta página são unicamente de responsabilidade de seus autores, de acordo com os Termos de Uso da TV Magazine.

Busca no Fórum

Agenda de Canais

  • 19/07/2019 - Sinal aberto dos canais infantis da Disney
    De 05 a 19 de julho, os canais Disney XD, Disney Junior e Disney Channel estarão com o sinal aberto para toda a base
  • Atualize-nos: informe a TV Magazine sobre sinais abertos, alterações de canais e line-ups na sua cidade, seja TV aberta ou paga.

Fale Conosco

Dúvidas, ideias, sugestões, elogios ou críticas?
Queremos ouvir você!

© 2019 - TV Magazine, todos os direitos reservados. Programação da TV fornecida por Revista Eletrônica.
Proibida a cópia parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização expressa.